Declaración FIPU

Declaração da Federação Internacional de Imprensa dos Povos (FIPU)

A Federação Internacional de Imprensa dos Povos (FIPU) assume seu papel de organização internacional de imprensa dos povos contra as federações de imprensa dirigidas pelos. monopólios e empresas da oligarquia mais fascistas da direita internacional

A Federação Internacional de Imprensa dos Povos (FIPU), nasce como resposta contundente dos meios de comunicação dos povos, é a resposta de homens e mulheres comunicadores do campo popular, que diante do avanço do terrorismo mediático, impulsionado pelos meios de comunicação massivos e suas federações de jornalistas e mídia das corporações econômicas dominantes, constituindo um verdadeiro exército de ocupação imperialista, que exercem o papel de criar o caos, silenciar a verdade dos povos e estabelecer a mentira como verdade absoluta, se unem para denunciar e lutar desde a FIPU contra a impunidade do terrorismo mediático desenhado pelo imperialismo das Mass Media.

Neste marco de planificação imperial as armas mediáticas estão preparadas para intervenção golpista letal informativa; como sinaliza a história das grandes emissoras diante dos fatos concretos de crimes de lesa humanidade e genocídio, como é o caso do povo palestino, que vive baixo a ocupação criminal sionista israelita faz 67 anos e os meios de comunicação das potencias imperialistas.

A mídia, para poder refletir realidades criadas por eles, conduzem a informação da desinformação. Este manejo significa o fato de alterar a informação que se lhe deve mostrar a sociedade. Manipular – em uma das suas acepções – é alterar ou também ocultar a informação que se quer ou tem que mostrar, por exemplo, quando se produz um assassinato, se tem que mostrar o que ocorreu tal e como este fato sucedeu, sem ocultar nenhuma ação. Outra forma de manipular se faz nos títulos das notícias, dando-lhe à notícia maior ou menor gravidade do que há sucedido.

A dominação ideológica e política sobre a sociedade está focalizada no acionar dos meios de comunicação, por meio dela não só se legitima, é dizer, se nós ensina que é válida e imodificável a verdade da mentira imperialista. O engano e a traição aos princípios universais da dignidade humana.

As iniciativas próprias da comunicação popular e dos jornalistas independentes do jugo imperial mediático jogam um papel fundamental na grande conflagração do nosso tempo. Uma batalha informativa que impõe o modelo da opressão imperialista da direita econômica e política onde a FIPU tem como missão contra restar as mentiras destes com as conquistas alcançadas pelos povos e avançar pela vitória para os explorados e oprimidos do mundo.

A linguagem mediática das grandes corporações noticiosas de desinformação, é o terrorismo informativo, que vai dirigido às sociedades para gerar medo, exercendo violência simbólica ou psicológica. Produz efeitos além do significado. As palavras são como minúsculas doses de veneno que podem tragar-se sem um se dar conta. A primeira vista parecem não ter efeito e logo, ao pouco tempo, se manifesta a reação tóxica para confundir a opinião pública.

Sim embargo, agora a política da desinformação e propagandas se tem voltado de forma ainda mais condenável, quando observamos a difusão de mensagens racistas, discriminatórias, cujos resultados podem resultar catastróficos.

Com preocupação temos ouvido falar inclusive de “limpeza étnica”, como faz o régime sionista israelita no paroxismo de uma linguagem insultante e de promoção da violência racial contra a nação palestina.

Dentro deste contexto, a luta pelo controle global se dá mediante a opressão dos povos não só pela via económica, mas também tem desenvolvido diversas estratégias de dominação que vão desde a penetração direta mediante a presença de um exército de ocupação criminal, como o sionista israelita sobre a Nação Palestina, ou mediante acordos de ocupação com a cumplicidade dos governos títeres das potências imperialistas, caso Colômbia e as bases militares; caso Bahrein no Meio Oriente e também se podem mencionar formas como a dominação cultural produto da ofensiva mediática do poder comunicacional imperialista que fomenta a perda dos valores familiares e o pessimismo diante das propostas de mudança social que surgem do seio dos povos oprimidos como é o caso da América Latina.

Assim a Federação Internacional de Imprensa dos Povos (FIPU) denuncia que os meios de comunicação e seus diversos produtos são hoje um dos instrumentos para someter a população aos poderes das transnacionais e os estados hegemônicos, aplicando o terrorismo mediático.

É em todo este marco conjuntural e histórico que a Federação Internacional de Imprensa dos Povos (FIPU) assume seu papel de organização internacional de imprensa dos povos contra as federações de imprensa dirigidas pelos monopólios e empresas da oligarquia mais fascistas da direita internacional, desenvolvendo os seguintes eixos de ações:

* Estabelecimento da Sede Internacional da FIPU
* Website Multimídia, em espanhol e inglês (Vídeo, Áudio)
* Desenvolvimento da FIPU em redes sociais facebook, twitter, instagram, etc., para o desenvolvimento de campanhas contra as mentiras mediáticas da mídia da direita
* Campanha internacional do lançamento da FIPU através de vídeos de personalidades destacadas que apoiam e cartazes murais
* Reconhecimento e Adesão de jornalistas, sindicatos de imprensa da América Latina e meios independentes de comunicação
* Outorgamento da credencial internacional da imprensa da FIPU à jornalistas e comunicadores dos 5 continentes
* Desenvolvimento do Manual da FIPU para meios e jornalistas
* Congresso Internacional Anual da FIPU, temático (Conferência e Seminários)
* Realização do Informe Internacional Anual da FIPU no dia mundial da imprensa apresentado a nível mundial diante da ONU, CPI, etc.
* Criação da Universidade Internacional Popular da FIPU, a qual desenvolveria um papel fundamental na formação de jornalistas e comunicadores da mídia
* Criação do Instituto de Pesquisa Social e Política da FIPU
* Criação e lançamento do canal webtv da FIPU
* Criação do Informativo radial da FIPU para as emissoras comunitárias da América Latina
* Aliança com as universidades de jornalismo, comunicação social, sociologia e ciências políticas
* Criação do Programa Institucional da FIPU para entrevistar á presidentes e personalidades onde se irão desarmando as mentiras mediáticas das falsas mídias.
* Abertura das sedes da FIPU na maioria dos países latino americanos e meio oriente
* Conseguir espaço da FIPU em emissoras de televisão como Telsurtv e Hispantv

Hoje nestes tempos as potências ocidentais opressoras, em nome dos direitos humanos massacram povos inteiros, Iraque, Afeganistão, Líbia, Palestina entre outros. Lançando bombas sobre crianças e mulheres, onde 80% dos seus ataques, são civis, verdadeiros direitos humanos da morte, neste pleno séculos XXI, cabe perguntar se nos encontramos diante da morte dos direitos humanos como tal, em seu fracasso total, já que as bandeiras da sua humanidade são daqueles que decidem a qual povo vão assassinar, em nome da liberdade e da democracia ocidental.

É por isso que a Federação Internacional de Imprensa dos Povos (FIPU), fazem um chamado internacional a todos os jornalistas, homens e mulheres da comunicação popular, alternativos, comunitários e universitários de todos os países a somar-se à FIPU para lutar contra a ação ilegal dos poderes imperiais que golpeiam os direitos dos povos de estar informados com liberdade, contra a opressão dos criminais da humanidade que utilizam exércitos com bombas de desinformação e o silencio que proporciona impunidade aos seus crimes, diante dos olhos do mundo.

As seguintes organizações se aderem a Declaração da Federação Internacional de Imprensa dos Povos (FIPU):

- Funuvida, Medellin, Colômbia
- ABUJNA Agencia de Notícias Palestinas
-YEMENA Agencia de Notícias Argentina Yemeni
-The Beirut Middle East Herald
-IPAME Associação de Analistas Políticos Internacionais sobre Oriente Meio
- Conselho Internacional de Geopolítica sobre Oriente Meio
-FRPLP Al-Quds Frente de Resistencia Popular Latino Americano Palestino

Autores:

Abu Faisal Sergio Tapia (Argentina)
Alejandro Toro (Colômbia)
Colômbia, 6 de maio de 2015

Enviar a adesão à FIPU
fipuinternacional@gmail.com

Tradução em português: Elkin Pçaez


FIPU Federación Internacional de Prensa de los Pueblos │ Federação Internacional de Imprensa dos Povos │ International Federation of Press of the Peoples │Registro de Propriedade Intelectual Global N°:1507084588350 Safe Creative - União Europeia.
Etiquetas:

Publicar un comentario

MKRdezign

Formulario de contacto

Nombre

Correo electrónico *

Mensaje *

Con la tecnología de Blogger.
Javascript Disable Please Enable Javascript To See All Widget